Início Matérias Tecnologia Bebedouro 'anticovid' pode ser acionado sem nenhum contato

Bebedouro ‘anticovid’ pode ser acionado sem nenhum contato

Tecnologia touchless torna viável a manutenção de bebedouro de água em locais públicos, já que permite o uso sem que torneiras ou botões precisem ser tocados

Desde que o novo coronavírus apareceu, muitas medidas sanitárias de proteção entraram na nossa realidade diária: máscara, uso de álcool em gel, lavagem mais constante das mãos, distanciamento social e o fim do compartilhamento de determinados objetos, como os bebedouros de água em locais públicos – fazendo com que as pessoas deixassem de ter acesso fácil e constante a esse item de necessidade básica.

Você até pode estar pensando “mas os locais públicos estão fechados”. Nem todos! É o caso de hospitais e universidades nas quais alguns setores precisaram manter suas atividades presenciais. Foi diante dessas circunstâncias que um novo dispositivo surgiu e vem sendo testado na USP de Ribeirão Preto: um equipamento touchless, que dispensa o contato físico (o toque) para pegar água em copos e garrafas.

De acordo com Muriel Ornela, inventor do dispositivo e CEO da Beloar (que patenteou o equipamento com o nome de ÁguaàLaser), a ferramenta é eficaz para evitar a contaminação por diversos tipos de microrganismos, podendo ser considerada “anticovid” ou “anticoronavírus”.

Bebedouro com dispositivo touchless | Foto: Divulgação
Bebedouro com dispositivo touchless | Foto: Divulgação

“Nos antigos modelos de bebedouros de água utilizados pela USP, por exemplo, era necessário o contato manual para o acionamento da torneira. Essa ação não é recomendada visto que as mãos são um potencial meio de contaminação. Mas todo mundo precisa beber água todo dia e ficar com medo de encostar no bebedouro pode acabar inibindo as pessoas de a consumirem, o que, por sua vez, pode levar a problemas por conta da baixa hidratação diária. Dessa forma, o dispositivo trará mais tranquilidade para estudantes, colaboradores e visitantes e não apenas para evitar Covid-19”, explica.

Por enquanto, quatro dispositivos foram instalados na USP de Ribeirão Preto, em bebedouros da FEA-RP e da FORP. Eles passarão por uma fase de testes práticos para avaliação de equipe técnica da universidade e para que seja verificado se atenderão a demanda local.

Ainda segundo Ornela, outra vantagem do bebedouro acionado de forma touchless é a inclusão social, uma vez que pessoas com mobilidades manuais reduzidas também poderão se beneficiar.

“Idosos ou pessoas que sofreram algum acidente durante a vida, como um AVC, e perderam parte dos movimentos poderão se hidratar com muito mais facilidade, porque bastará aproximar o copo à frente do sensor, quase sem nenhum esforço manual, e a água sairá”, enfatiza o CEO.

Sendo assim, espaços públicos que precisam ser democráticos, como a universidade, atuarão, ao mesmo tempo, em duas frentes: responsabilidade social com proteção adicional contra vírus, bactérias e doenças; e inclusão social.

Bebedouro anticoronavírus

A ideia do dispositivo touchless para bebedouro surgiu realmente como resposta às novas exigências impostas pela pandemia. Mesmo que o mercado já contasse com dispositivos baseados em sensores infravermelho para acionar torneiras, existiam algumas limitações tecnológicas que foram superadas nesse novo equipamento, como a possibilidade de funcionar sob o sol.

Muriel Ornela, criador do dispositivo | foto: Heberton_Lopes
Muriel Ornela, criador do dispositivo | foto: Heberton_Lopes

“Depois de exaustivas tentativas, conseguimos chegar a uma variável em que o produto funciona em qualquer ambiente. Podemos dizer que, apesar de sermos uma empresa nacional e de pequeno porte, conseguimos superar a tecnologia de grandes indústrias nacionais e internacionais”, destaca, com orgulho, o inventor.

Inicialmente, ele pensou em criar um bebedouro já com a tecnologia acoplada. Contudo, como sairia mais caro para o consumidor, ele preferiu uma alternativa para ajudar aqueles que já possuem o principal componente do sistema. Assim, foram desenvolvidos três tipos de torneiras com sensor que se adaptam aos principais bebedouros do mercado: industrial, de pressão e acessível.

“Nosso produto é muito mais barato que qualquer bebedouro de sensor no mercado e ainda cumpre sua tarefa, que é transformar bebedouros comuns em touchless“, confirma Ornela.

Leia também: SingularityU traz iniciativa global de inovação para Ribeirão Preto
Assista: Beleza tem padrão?

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!