Início Matérias Gourmet Tinto, Malbec e nacional: o retrato do consumo de vinho no Brasil

Tinto, Malbec e nacional: o retrato do consumo de vinho no Brasil

Revelando um aumento histórico de mais de 30% no consumo, uma pesquisa buscou descobrir a preferência do brasileiro quando o assunto é vinho

O brasileiro nunca consumiu tanto vinho como no último ano: foram cerca de 2,78 litros per capta (ou seja, por pessoa), o que representa um aumento de mais de 30% de um ano para o outro. Os dados são de um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br sobre o consumo de vinho no Brasil.

Ao todo, o país conta com 83 milhões de consumidores de vinho, os quais consumiram a quantidade recorde de 501 milhões de litros (contra 383 milhões do período anterior). Considerando todos os países da América Latina, o Brasil ficou só atrás da Argentina.

Em relação a periodicidade com que bebem, 46% desses consumidores tomam vinho pelo menos uma vez por semana, enquanto para 53% é uma vez por mês.

Raio-X do consumo de vinho no Brasil

De acordo com a pesquisa, o vinho tinto é o preferido dos brasileiros, com 55% da preferência. O vinho branco fica em 2º lugar, com 25%. E, por fim, o tem 20% da preferência nacional.

Entre os tintos, os rótulos derivados da uva Malbec são os mais consumidos, seguidos pelos tipos Cabernet Sauvignon e Merlot, respectivamente.

Para os vinhos do tipo branco, a primeira opção é a Chardonnay, conhecida como a Rainha das uvas brancas. A Sauvignon Blanc e Moscato aparecem na sequência.

Mas seja qual for o tipo, 69% do total consumido é nacional, contra 31% importado. Provavelmente, a alta do dólar teve impacto nessa distribuição.

Os brasileiros também podem ser consumidores “abertos a novas experiências”, já que mais de 70% estão dispostos a provar novos tipos vinhos. E aproximadamente 59% deles têm mais de 35 anos.

Estrangeiros na taça

Embora os vinhos nacionais tenham sido mais consumidos, a pesquisa também analisou a presença dos rótulos estrangeiros. Entre os vinhos importados, 42% possuem origem chilena. Já os vinhos importados da Argentina e de Portugal representam 16% e 15%, respectivamente.

O estado brasileiro que mais importou vinho foi Santa Catarina, com 30% da importação total; São Paulo apareceu em segunda posição, seguido pelo Espírito Santo.

Leia também: Revolução à mesa: mulheres que dominam o mundo dos vinhos

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!