Consumo de vinho no Brasil bateu recorde durante a pandemia | Foto: Divulgação

Tinto, Malbec e nacional: o retrato do consumo de vinho no Brasil

POR Redação 28 de agosto de 2021
EDITORIAS QUE PODEM TE INTERESSAR

Revelando um aumento histórico de mais de 30% no consumo, uma pesquisa buscou descobrir a preferência do brasileiro quando o assunto é vinho

O brasileiro nunca consumiu tanto vinho como no último ano: foram cerca de 2,78 litros per capta (ou seja, por pessoa), o que representa um aumento de mais de 30% de um ano para o outro. Os dados são de um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br sobre o consumo de vinho no Brasil.

Ao todo, o país conta com 83 milhões de consumidores de vinho, os quais consumiram a quantidade recorde de 501 milhões de litros (contra 383 milhões do período anterior). Considerando todos os países da América Latina, o Brasil ficou só atrás da Argentina.

Em relação a periodicidade com que bebem, 46% desses consumidores tomam vinho pelo menos uma vez por semana, enquanto para 53% é uma vez por mês.

Raio-X do consumo de vinho no Brasil

De acordo com a pesquisa, o vinho tinto é o preferido dos brasileiros, com 55% da preferência. O vinho branco fica em 2º lugar, com 25%. E, por fim, o tem 20% da preferência nacional.

Entre os tintos, os rótulos derivados da uva Malbec são os mais consumidos, seguidos pelos tipos Cabernet Sauvignon e Merlot, respectivamente.

Para os vinhos do tipo branco, a primeira opção é a Chardonnay, conhecida como a Rainha das uvas brancas. A Sauvignon Blanc e Moscato aparecem na sequência.

Mas seja qual for o tipo, 69% do total consumido é nacional, contra 31% importado. Provavelmente, a alta do dólar teve impacto nessa distribuição.

Os brasileiros também podem ser consumidores “abertos a novas experiências”, já que mais de 70% estão dispostos a provar novos tipos vinhos. E aproximadamente 59% deles têm mais de 35 anos.

Estrangeiros na taça

Embora os vinhos nacionais tenham sido mais consumidos, a pesquisa também analisou a presença dos rótulos estrangeiros. Entre os vinhos importados, 42% possuem origem chilena. Já os vinhos importados da Argentina e de Portugal representam 16% e 15%, respectivamente.

O estado brasileiro que mais importou vinho foi Santa Catarina, com 30% da importação total; São Paulo apareceu em segunda posição, seguido pelo Espírito Santo.

Leia também: Revolução à mesa: mulheres que dominam o mundo dos vinhos

TAGS
PUBLICIDADE
COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado.

MATÉRIAS QUE VOCÊ PODE GOSTAR
PUBLICIDADE
COMPARTILHE