Início Matérias Mercado Startup criada durante TCC fatura com barras energéticas com cafeína

Startup criada durante TCC fatura com barras energéticas com cafeína

A Dobro, de Victor Comper, Lucas Gazola e Pedro Chuluck, faturou R$ 166 mil em seu primeiro ano no mercado, e projeta chegar a R$ 1,2 milhão até o fim de 2019

O brasileiro quer energia – para estudar, trabalhar, ou praticar exercícios. Quem nunca tomou uma dose de café, mesmo não gostando muito do sabor da bebida, só para “ficar acordado” durante alguma atividade importante? Indo ao encontro desta demanda está a startup Dobro.

Criada em 2017, pelos jovens empreendedores Victor Comper, Lucas Gazola e Pedro Chuluck, a startup de barras energéticas com cafeína, começou como um projeto de TCC. Em 2018, seu primeiro ano no mercado, a empresa faturou R$ 166 mil, e projeta chegar a R$ 1,2 milhão até o fim de 2019.

Oportunidade de mercado

Foi durante uma viagem, que o jovem empreendedor Victor Comper, identificou a oportunidade de mercado. Ele carregava vários snacks e energéticos durante o dia. “Eu buscava algo nutritivo, saudável e que me fornecesse energia, mas para conseguir isso carregava diversos snacks na bolsa, então eu pensei, porque não ter tudo isso em um só alimento?”, conta.

Ao pesquisar sobre o assunto na época, Victor percebeu que esse conceito de ‘energy bar’ já existia nos Estados Unidos e na Europa, e quando voltou de um intercambio para o último ano da faculdade de administração, decidiu desenvolver a sua própria marca de snack energético com cafeína como TCC do curso. Para trabalhar com ele na ideia, Victor convidou os amigos Lucas Gazola e Pedro Chuluck.

Prático, nutritivo e energético

Barrinhas Dobro | Crédito: Divulgação
As suas linhas de barras Dobro | Crédito: Divulgação

Em 2017, logo após as festividades do carnaval, os estudantes, em meio ao TCC, estudos e análises de mercado, começaram a trabalhar no que viria a ser a Dobro. Um grande passo foi quando eles procuraram uma engenheira de alimentos para desenvolver e adequar o produto ao que eles estavam imaginando.

“Nós criamos as formulações junto com uma engenheira, e a gente sempre foi muito claro, dizendo para ela que queríamos criar uma barra energética com cafeína. Então a nossa barra, além de matar a fome das pessoas tinha que fornecer cafeína, e foi por isso que a gente escolheu o café como ingrediente principal do nosso produto”, explica Victor.

De acordo com o fundador da marca, foram várias formulações e testes. “Além de nós experimentarmos as formulações, nós pedíamos aos nossos amigos e familiares para fazer o mesmo, eles nos davam um feedback e com isso mudávamos um ingrediente aqui, outro ali, até chegarmos a fórmula final”, conta Victor.  

As análises de mercado serviram para reforçar ainda mais o lançamento do produto. Um dos ambientes analisados foi o intervalo de uma universidade. “Percebemos que as pessoas compravam café com um pão de queijo integral ou um lanche natural, só que isso não é altamente nutritivo. E, porque ela tem que gastar mais com isso se ela poderia comprar uma barra que integra a mesma coisa ou mais de cafeína e ainda alimentasse ela numa gramatura de alimento que desse sustância?”, destaca Victor.  

Reação do mercado

Em dezembro de 2017, durante um festival, os estudantes lançaram a primeira linha da Dobro, com três sabores de barras energéticas. Em três dias o faturamento foi de R$ 10 mil. A partir de então, o projeto virou negócio, e eles deixaram os seus estágios para se dedicar totalmente à marca.

Hoje, a Dobro é comandada pelos três empreendedores que se instalaram em um coworking em São Paulo, de onde supervisionam a produção dos produtos feita por uma fábrica terceirizada. E de acordo com Victor nenhum deles recebe salário ainda, todo o faturamento é investido na expansão da empresa.

Foi dessa forma que eles conseguiram lançar em junho deste ano, a segunda linha da Dobro, com barras de proteína e cafeína. “Nesse caso a cafeína não é do café e sim do extrato de café verde, que contém cafeína, mas não tem sabor. Dessa forma nós conseguimos brincar mais, trazendo cinco sabores inusitados, inclusive duas barras salgadas”, ressalta Victor.  

As barras são vendidas online pelo site da marca e através de lojistas e distribuidores no Acre, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

O preço das barras varia de R$ 12,90 a R$ 14,90 a unidade. Em 2018, segundo o fundador, o faturamento de R$ 166 mil correspondeu ao valor estipulado um ano antes no seu TCC. A projeção para 2019 de acordo com estudos é de R$ 1,2 milhão.

Foco no futuro

De acordo com Victor Comper, os empreendedores têm o sonho de tornar a Dobro uma das marcas de barras mais vendidas do Brasil. E este sonho pode estar próximo, já que a marca está em diálogo com o Grupo Pão de Açúcar, e pode chegar ao varejo tradicional. “Temos a meta de criar linhas de produtos para todos os tipos de pessoas e estar em diversos pontos para que todo mundo tenha acesso a uma barra Dobro”, finaliza o empreendedor.

Leia também: Venda online de ingressos do Z360º Mundo Digital já está disponível

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!