Exames de imagem cerebral realizados com equipamentos avançados podem dar assistência para evitar danos irreversíveis nas emergências, como AVC (Acidente Vascular Cerebral) e traumas neurológicos

Equipamentos como o tomógrafo de 128 cortes (que obtém imagens em segundos) e a ressonância magnética de alto campo passaram a ser importantes aliados na realização de exames inovadores. Eles tiveram especial impacto na área de neurologia, na qual um diagnóstico rápido pode evitar que o paciente tenha danos irreversíveis, como nas emergências de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e trauma neurológico.

Entre os exames realizados por esses aparelhos, estão os de perfusão, que medem a irrigação sanguínea do cérebro. Por meio de softwares específicos, eles são extremamente úteis na decisão terapêutica de pacientes com AVC em casos selecionados, ampliando o número de pessoas que podem se beneficiar do tratamento. Já o estudo vascular, que consegue ser realizado tanto pela tomografia quanto pela ressonância, é importantíssimo para detectar o ponto de obstrução das artérias cerebrais e, com isso, ajudar a indicar qual o melhor tratamento a ser realizado. Há ainda outras técnicas modernas de neuroimagem, como a espectroscopia, a tractografia e a funcional, que aumentam a precisão diagnóstica.

As imagens extraídas desses procedimentos mostram com maior nitidez detalhes das regiões do cérebro possíveis apenas com o uso dos mesmos e ajudam a entender o funcionamento cerebral. Em determinadas situações, como no estudo pré-operatório, tais avaliações auxiliam na identificação de regiões cerebrais importantes e a proximidade das mesmas com as lesões a serem ressecadas, como os tumores, e possibilitam, assim, um planejamento cirúrgico que vise preservá-las.

Toda essa tecnologia faz parte da estrutura da MED – Medicina Diagnóstica, que está anexa ao hospital São Lucas, uma referência na área neurológica de Ribeirão Preto, que, por sua vez, é um centro de excelência médica. Tanto os pacientes internos da unidade como os ambulatoriais contam com a mesma infraestrutura completa para a realização de uma gama de exames que consegue avaliar as estruturas cerebrais, da morfologia até a parte metabólica e funcional, passando pelos estudos das veias, das artérias e dos feixes de substância branca (parte mais clara do cérebro).

 

Dra. Cecília Hissae Miyake|CRM/SP 51857
Médica radiologista da equipe de especialistas da
MED – Medicina Diagnóstica

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui