Início Matérias Saúde Clínicas oncológicas intensificam cuidados com ajuda da tecnologia

Clínicas oncológicas intensificam cuidados com ajuda da tecnologia

O Grupo Oncoclínicas adotou diversos métodos para garantir a segurança dos pacientes, buscando diminuir o fluxo de pessoas dentro das clínicas oncológicas

O Grupo Oncoclínicas vem reforçando os cuidados com a segurança e bem-estar dos pacientes em meio à pandemia. Nas unidades da capital e do interior de São Paulo, como Ribeirão Preto, foram implementadas diversas adequações no fluxo de atendimento das unidades. 

Segundo Daniel Gimenes, oncologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO), uma das medidas tomadas foi à triagem por telefone. Ou seja, todos os pacientes são contactados no dia anterior à consulta a fim de identificar possíveis casos sintomáticos, avaliando qual seria a melhor conduta médica a ser seguida.

Além do telefonema, é realizada à medição de temperatura de todos que ingressam nas unidades, bem como a periódica testagem de médicos e demais colaboradores.

O conjunto de medidas ainda inclui a instalação de proteção acrílica nas recepções e o isolamento de cadeiras nestes locais e em consultórios. Foram instalados também boxes de tratamento para manter o distanciamento mínimo exigido pelas autoridades de Saúde.

Uma parceria foi estabelecida com laboratórios para coleta de exames pré-quimioterapia em domicílio e uso da telemedicina. As ações foram comunicadas às operadoras de saúde parceiras da Oncoclínicas.

Todas as unidades do grupo estão adotando maior frequência da higienização das recepções, consultórios, banheiros e áreas de maior contato entre profissionais e pessoas. “Outra medida implementada foi a redução da presença de acompanhantes em cada unidade e a restrição de representantes de indústrias e demais fornecedores”, conta Gimenes. 

Ainda de acordo com ele, a Oncoclínicas se mantém atenta ao estoque de EPI (equipamentos de proteção individual), como máscaras cirúrgicas, avental impermeável e luvas, buscando minimizar a possibilidade de desabastecimento. 

Tecnologia a favor do paciente oncológico 

A telemedicina é uma das ferramentas que tem contribuído para ampliar a segurança de pacientes e profissionais de saúde. Esse recurso foi regulamentado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em março e pelo Governo Federal em abril. As resoluções autorizaram o uso de tecnologia para consultas online enquanto durar a pandemia. Desde então, o Grupo Oncoclínicas passou a contar com uma plataforma exclusiva para a prática.

O sistema próprio, chamado de OC Telemedicina (clique aqui), já vem sendo utilizado pelos 850 médicos do corpo clínico em todo o Brasil. Ele tem sido adotado em momentos mais específicos, como uma triagem ou continuidade do acompanhamento de casos que não exijam atendimento presencial. “Os pacientes podem assim receber orientações médicas e serem avaliados com segurança, mantendo a essência do acompanhamento próximo e individualizado, tão importante no combate ao câncer”, afirma Dr. Diocésio Andrade, diretor técnico e oncologista. 

A comunicação em ambiente digital também se dá por meio de outra frente de atuação: as lives. Semanalmente, um time de especialistas participa do bate-papo virtual, permeado por perguntas da audiência enviadas em tempo real.

“Neste momento, a tecnologia é aliada como ferramenta de segurança na redução dos fluxos de pacientes que não necessitam vir à clínica. E, sem dúvida, reforça nossa triagem e nos ajuda a garantir maior segurança ao paciente que precisa efetivamente se deslocar para realizar um tratamento ou passar por avaliação médica”, complementa o Dr. Daniel.

Leia também: Diretor Técnico do INORP participa de encontro mundial de oncologia
Assista: 5 dicas para ser a solução e não o problema na crise econômica em meio à pandemia do Covid 19

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!