Início Matérias Cultura Confira 5 livros clássicos que você precisa ter na prateleira

Confira 5 livros clássicos que você precisa ter na prateleira

Esses livros clássicos e seus autores reinventaram o estilo de escrita, foram reconhecidos em todo o mundo e conquistaram um lugar de destaque na literatura

Euclides da Cunha, Machado de Assis, Aluísio Azevedo, Carlos Drummond de Andrade… Apaixonado por livros ou não, todo mundo já escutou falar desses nomes pelo menos uma vez na vida. Afinal, isso acontece porque esses autores são responsáveis por clássicos atemporais da literatura.

Em contextos e realidades bem diferentes, a literatura brasileira tem muitos escritores e obras consagrados, utilizados até hoje como referência de escrita. Eles também revelam diversos aspectos da sociedade na época em que cada um viveu.

Pensando nisso, convidamos o professor de literatura Alexandre Azevedo, autor de mais de 125 obras, para indicar cinco livros clássicos que não podem ficar de fora da sua prateleira. Confira a lista e boa leitura!

  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis)
“Memórias Póstumas de Brás Cubas” – Machado de Assis. | Literatura clássica
Créditos: Editora Ediciones De La Flor

O livro de Machado de Assis rompe com tradições literárias e revela inovações marcantes em matéria de enredo e construção da narrativa. A forma nada linear como essa autobiografia é contada pelo seu defunto autor mistura-se à própria atitude irreverente de um narrador que não mede palavras, expõe as atitudes mesquinhas que teve em vida e sua condição social. Os episódios vividos são intercalados com delírios, reflexões e teorias.

  • Os sertões (Euclides da Cunha)
“Os Sertões” – Euclides da Cunha | Literatura clássica
Créditos: Editora SESI-SP

Quando irrompeu o movimento de Canudos, Euclides da Cunha foi convocado pelo jornal O Estado de S. Paulo para ir ao local como observador de guerra. Seu relato sobre as batalhas entre os homens de Antônio Conselheiro e as tropas do governo, destacando a determinação do sertanejo e buscando compreender o fenômeno daquela liderança, resultou na escrita de “Os sertões”. O livro é considerado uma das obras-primas da literatura brasileira. Publicado em 1902, ele esmiúça pela 1ª vez em nossa historiografia as discrepâncias entre dois “Brasis”: o do litoral e o do sertão.

  • Triste Fim de Policarpo Quaresma (Lima Barreto)
“Triste Fim de Policarpo Quaresma” – Lima Barreto | Literatura clássica
Créditos: Editora Marin Claret

Também considerado um dos maiores clássicos de nossa literatura, é um dos mais importantes títulos do pré-modernismo, publicado pela 1ª vez em folhetins. Ao fazer um retrato da vida tragicômica do major Quaresma, um nacionalista fanático, ingênuo e idealista, Lima Barreto revela as estruturas sociais e políticas do Brasil da Primeira República, enfocando fatos históricos do governo de Floriano Peixoto.

  • Antologia Poética (Carlos Drummond de Andrade)
“Antologia Poética” – Carlos Drummond de Andrade | Literatura clássica
Créditos: Editora Companhia das Letras

O amor, a morte, a memória, a família e o passado brasileiro comparecem nesse alentadíssimo conjunto de poemas, organizados em nove seções. Um clássico em um estilo ainda pouco apreciado em nossa cultura.

  • O Cortiço (Aluísio Azevedo)
“O Cortiço” – Aluísio Azevedo | Literatura clássica
Créditos: Editora Marin Claret

Publicado em 1890, “O cortiço” é considerado uma obra-prima do Naturalismo brasileiro. Apesar da influência notável de Émile Zola, o vigor e a originalidade da narrativa são perceptíveis. Pintor de variada galeria de tipos e da representação do cotidiano, Aluísio Azevedo ficou conhecido por seu traço forte e principalmente por personificar a fase naturalista brasileira, por meio dos problemas sociais do fim do século XIX.

Leia mais: 5 livros para você melhorar seus negócios
Veja também: A moda brasileira pós pandemia

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!