Início Matérias Esportes Com R$1,2 milhão arrecadado, projeto social forma 240 judocas

Com R$1,2 milhão arrecadado, projeto social forma 240 judocas

O projeto Rumo ao Pódio, atuante em Ribeirão Preto desde 2014, é coordenado pelo vice-campeão mundial de judô Cleber do Carmo

Quimonos, faixas, dedicação e muito treino. Essas são palavras que resumem o projeto Rumo ao Pódio, que, em sete anos, já atendeu mais de 240 atletas, transformando-os em judocas.

Funcionando em Ribeirão Preto desde 2014, o programa é executado pela Associação de Judô Corpore Sano por meio da Lei Federal do Incentivo ao Esporte. Até hoje, já contou com o aporte de mais de 41 empresas e captação de R$1,2 milhão.

Coordenado pelo Sensei Cleber do Carmo, professor Kodansha 6º Dan, o Rumo ao Pódio tem como objetivo formar atletas para competições de alto rendimento, a partir dos 7 anos até a classe veterana.

Vice-campeão Mundial, Cleber do Carmo é coordenador do projeto | Créditos: Divulgação

Vice-campeão mundial como atleta, Cleber do Carmo afirma que é muito gratificante poder tocar projetos que mantêm sonhos vivos – tanto quanto as conquistas que teve no seu tempo de competidor.

“Competi, ensinei e hoje posso manter vivo o sonho de muitos jovens que amam e querem crescer dentro do esporte. O Rumo ao Pódio é isso; um projeto que alimenta e prepara talentos para o judô brasileiro. Somos referência em gestão esportiva e projetos sociais. Ao longo desses anos, em todos os nossos projetos, foram mais de 20 mil jovens fazendo judô”, destaca o atleta.  

Da Corpore Sano para o mundo  

Formada na Corpore Sano, Sibila Faccholli, 26 anos, defendeu a seleção brasileira no Universíades 2019, na Itália | Créditos: Divulgação

A contribuição do projeto para o esporte brasileiro pode ser exemplificada pela judoca Sibila Mariana Faccholli, 26 anos. Formada na Corpore Sano e pelo Sensei Do Carmo, Sibila trilhou uma grande carreira na modalidade, defendeu equipes renomadas e colecionou títulos.  

“Quando estava na Corpore Sano, ganhei vários títulos, como Campeonato Paulista e Pan-Americano, e cheguei à seleção brasileira. O Projeto é uma iniciativa muito boa e que promete revelar muitos talentos. A seriedade que eles têm com o trabalho é essencial para que tudo funcione perfeitamente”, avalia Sibila.  

Para Do Carmo, o caso da judoca é emocionante, assim como saber que tantas outras crianças e adolescentes tiveram sua educação moldada por meio dos projetos da Corpore Sano.  

“A Sibila é uma grande atleta. Identificamos o talento dela desde muito cedo. Tudo o que ela conquistou é fruto de trabalho e dedicação. Hoje, nossa estrutura permite que jovens talentos sejam moldados. Temos projetos que atendem crianças de 4 a 12 anos, uma espécie de categoria de base, e depois o Rumo ao Pódio, que é a inserção desse atleta no alto rendimento. Dessa forma, conseguimos moldar futuros judocas, mas, principalmente, grandes cidadãos”, conta o Sensei.  

Projeto sustentato por lei 

A Lei nº 11.438/06 ou Lei de Incentivo ao Esporte (LIE), como é mais conhecida, permite que recursos provenientes de renúncia fiscal sejam aplicados em projetos das diversas manifestações esportivas e paradesportivas. Pelas regras atuais, pessoas físicas podem designar 6% do que pagam em Imposto de Renda, e pessoas jurídicas podem indicar até 1% do saldo devedor para aplicar em projetos chancelados pelo Ministério da Cidadania. 

Nos últimos anos, somando todos os projetos executados pela Corpore Sano, mais de 20 mil alunos foram atendidos com o apoio da Lei de Incentivo | Créditos: Divulgação

Desde 2007, a Lei de Incentivo teve mais de 17,5 mil projetos protocolados, entre os de participação, de rendimento e educacionais. São mais de R$ 2,8 bilhões captados. Atualmente, há 253 projetos em execução no país com chancela do Governo Federal. 

Por meio de doações e patrocínios, os projetos executados atendem crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, além de garantir o suporte necessário para que os atletas de alto rendimento participem e representem o Brasil em competições nacionais e internacionais. 

Leia também: Pandemia afeta jogadores de base que sonham seguir carreira

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!