Início Matérias Curiosidades Chá de saquinho X chá de folhas: qual a melhor opção?

Chá de saquinho X chá de folhas: qual a melhor opção?

Com muitas variedades e benefícios, o chá caiu no gosto de quase todos os paladares no mundo. Mas como diferenciar as propriedades de cada tipo?

Quente ou frio, de ervas ou de flores, o chá é sucesso no mundo inteiro – apesar de ser conhecido como a bebida típica dos ingleses! Além de ser aliada da saúde, a bebida pode acalmar e ser uma ótima companheira nos intervalos do dia a dia. Mas será que existe um “tipo” que seja melhor? O chá de saquinho é diferente do chá de folhas?

Existe muita variedade no mercado e, em geral, todas as opções oferecem benefícios. Mesmo assim, um consumo prescrito por um nutricionista, de acordo com o perfil de cada pessoa, pode potencializar os efeitos do chá. Por outro lado, você passa a entender melhor o processo por qual cada um passa.

Segundo Hellen Maluly, doutora em Ciência de Alimentos, alguns chás são mais envelhecidos e fermentados. Isso faz com que haja o crescimento de alguns micro-organismos responsáveis por aromas inusitados.

“Além disso, o processo pode influenciar na concentração de outras substâncias palatáveis, como os aminoácidos teanina e glutamato. Esse último proporciona o gosto umami, especialmente nos chás”, revela Hellen.

Chás de saquinhos x chás naturais

Temos que deixar claro que, quando falamos de chás, raramente pensamos no verdadeiro chá, que tem o nome científico de Camellia sinensis. Isso porque habituamos a chamar de “chá” qualquer bebida feita por meio do processo de infusão de frutos, folhas, raízes e ervas.

A Camellia sinensis, por sua vez, dificilmente é vendida na forma “fresca”. Sendo assim, só terá contato com ela quem tiver acesso a alguma plantação. Contudo, de acordo com Hellen, independentemente se é o chá verdadeiro ou não, e se são ervas naturais ou ensacadas, todas passam pelo mesmo processo de produção.

Chás de saquinhos x chás naturais | Créditos: Pexels

“As folhas para produção de chás de qualidade devem ser colhidas jovens e, logo após, precisam ser expostas ao sol ou em alguma sala escura aquecida, para que seus compostos antioxidantes e aromáticos sejam preservados. Em seguida, devem ser maceradas e ‘oxidadas’, ou seja, expostas ao oxigênio para que a enzima polifenoloxidase (que promove o escurecimento) tenha a sua ação. Tudo isso é feito para preservar ou modificar o sabor dos diferentes tipos de chás”, explica a doutora.

Entretanto, no caso dos chás de sachê, ao se misturar às folhas no momento da colheita e do processamento, pode ocorrer de eles ficarem um pouco amargos e sem as propriedades funcionais e sensoriais.

“Para finalizar, as folhas precisam ser cuidadosamente embaladas. Essa embalagem pode ser feita com saquinhos porosos, de diversos materiais. Alguns embalam até em seda. Mas o importante é que as folhas estejam bem protegidas após o processo todo para que não percam suas propriedades”, finaliza.

Não é à toa que, apesar da indústria dos sachês ser bastante expressiva, a tradição das folhas de chá segue firme e forte.

Leia mais: Você come, mas não sabe o nome? Desvende o menu japonês
Assista: Salada Refrescante de Melancia



DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!