Início Matérias Saúde Cada litro de leite materno ajuda até 10 bebês prematuros; Doe!

Cada litro de leite materno ajuda até 10 bebês prematuros; Doe!

Amamentação fortalece o sistema imunológico dos bebês e tem consequências para toda a vida; banco de leite materno de Ribeirão Preto mantém atendimentos e visitas domiciliares

Há poucos dias, duas notícias trouxeram um pouco de alívio no combate ao Covid-19: dois bebês brasileiros nasceram com anticorpos contra o novo coronavírus. No primeiro caso, a mãe havia sido vacinada em fevereiro e, no outro, a gestante contraiu a doença durante a gravidez. Possuir anticorpos significa ter uma defesa maior contra a infecção e até ficar imune a ela.

Mas não é somente na gravidez que a mãe pode oferecer proteção para a criança. Nessa questão, a amamentação também desempenha um papel muito importante, já que o leite materno contém substâncias que agem para essa proteção. De acordo com dados do Ministério da Saúde, ele pode reduzir em até 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos. Não à toa, a Organização Mundial da Saúde afirma que amamentar é a estratégia que mais contribui para a diminuição da mortalidade infantil em todo o mundo.

E os benefícios não são apenas para o bebê, visto que, por exemplo, os riscos de uma mulher que amamenta desenvolver um câncer de mama reduzem em 6% a cada ano que ela amamenta.

Leite materno salva vidas

Bancos de leite mantêm coletas durante a pandemia | Imagem: Divulgação
Bancos de leite mantêm coletas durante a pandemia | Imagem: Divulgação

Seja por não produzir o suficiente ou por outros problemas (como bebês que não consegue mamar no peito), não é toda mulher que consegue amamentar, o que pode privar muitos bebês de crescerem saudáveis. Contudo, a situação pode ser remediada por meio da doação – ou seja, mulheres que produzem mais que o necessário para seus próprios filhos podem doar e, com isso, até salvar vidas.

“A doação é essencial para ajudar a salvar vidas. Um litro de leite humano pode atender até 10 recém-nascidos internados”, revela a enfermeira Maria Lúcia Ferreira Ramos Silva, coordenadora de um banco de leite. Os bebês prematuros são os principais necessitados das doações.

Em Ribeirão Preto, a pandemia não impactou tanto recebimento de doações no Banco de Leite Humano Enfermeira Anália Heck, do Hospital das Clínicas da USP, embora tenha sido registrada uma baixa.

Em 2020, a instituição coletou 1.707,1 litros de leite, ante 1.982,7 em 2019. Já nos primeiros quatro meses de 2021, foram coletados 515 litros de 275 doadoras. Em contrapartida, foram 469 receptores.

Isso é possível graças à continuidade dos atendimentos individuais e das visitas domiciliares – apenas os atendimentos em grupo foram suspensos. Para a enfermeira Maria Lúcia, o fato de as doadoras estarem em casa durante este período, o que aumenta a disponibilidade e o as campanhas para conscientização também “tem sido importante para que os estoques permaneçam abastecidos”.

Banco de leite materno de Ribeirão Preto mantém atendimentos e visitas domiciliares | Imagem: Divulgação
Banco de leite materno de Ribeirão Preto mantém atendimentos e visitas domiciliares | Imagem: Divulgação

Qualquer mãe pode doar? Toda mulher que esteja amamentando ou produza leite em excesso pode doar. Basta que estejam saudáveis, não usem nenhum medicamento controlado, não tenham feito tatuagem e recebido transfusão sanguínea por, no mínimo, um ano e disponham de tempo para ordenhar e doar o leite excedente.

Banco de Leite Humano Enfa. Anália Heck, de Ribeirão Preto
Endereço: Av. Santa Luzia, 387, Jardim Sumaré
Horário: De segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.
Agendamentos (doação com hora marcada e visita domiciliar):
(16) 3610.8686

Leia também: Como as vacinas são feitas? Tudo que você precisa saber!

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!