Início Matérias Tecnologia Brasil testa reconhecimento facial em ponte áerea pela 1ª vez

Brasil testa reconhecimento facial em ponte áerea pela 1ª vez

O projeto Embarque + Seguro 100% Digital, com uso de reconhecimento facial, começou a ser testado no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo

Mais um importante passo foi dado no Aeroporto Internacional de Congonhas (SP) em direção a digitalização 100%. Pela 1ª vez, os passageiros da ponte aérea entre as capitais de São Paulo e do Rio de Janeiro puderam embarcar sem a necessidade de apresentar documentos. Isso porque fizeram parte de um teste com aplicação de reconhecimento facial.

A tecnologia tem o objetivo de tornar mais eficiente, ágil e seguro o processo de embarque nos aeroportos.

“É a primeira vez que os testes são realizados simultaneamente em dois dos nossos aeroportos, estabelecendo assim, também de forma inédita, uma ponte aérea 100% biométrica entre SP/RJ, que é a quinta de maior movimento do mundo”, destaca o secretário-executivo do MInfra, Marcelo Sampaio.

O projeto do Ministério da Infraestrutura, desenvolvido em parceria com o Serpro e a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, já foi testado nos aeroportos de Florianópolis (SC), Salvador (BA), Santos Dumont (RJ) e Belo Horizonte (Confins).

Após a aprovação do projeto-piloto, o Governo Federal avançará com as ações para implantação efetiva da tecnologia nos principais aeroportos brasileiros.

Embarque digital

Ao longo de um dia, passageiros da Azul Linhas Aéreas que se deslocaram entre os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont foram convidados a experimentar a tecnologia de reconhecimento biométrico facial para acessar as áreas de embarque e as aeronaves nos dois terminais.

“O Embarque + Seguro coloca o Brasil na vanguarda deste movimento do Governo Federal para a transformação digital do Brasil e combina validação biométrica e análise de dados, garantindo uma conferência precisa, ágil e segura da identidade dos passageiros, que, assim, podem viajar com mais conforto e tranquilidade. A solução atende à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e tem por premissa a segurança no tratamento dos dados pessoais contra uso indevido ou não autorizado”, enfatizou Gileno Barreto, presidente do Serpro.

Como funciona o reconhecimento

A tecnologia MFACE, desenvolvida pela IDEMIA, capta a biometria facial em fração de segundos, proporcionando mais agilidade ao processo de embarque, evitando filas e atrasos. A solução alia comodidade e segurança da validação de dados, respeitando a privacidade dos passageiros de acordo com a LGPD, e ainda garante um processo mais higiênico ao dispensar o manuseio de documentos e papéis, evitando riscos de contaminação.

“Caminhamos para um embarque biométrico totalmente seguro em todos os aeroportos do país. Além de a medida ser segura do ponto de vista sanitário, ao dispensar o manuseio de papéis durante a pandemia, garante a proteção total dos dados dos usuários, pois o Embarque + Seguro 100% Digital atende a todos os preceitos da LGPD”, afirmou Marcelo Sampaio, secretário executivo do Ministério da Infraestrutura.

Leia também: Bebedouro “anticovid” pode ser acionado sem nenhum contato

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!