Início Colunas Qualidade de Vida Atenção, mamães! Dicas para melhorar a amamentação

Atenção, mamães! Dicas para melhorar a amamentação

Amamentar não é um processo fácil e, não raramente, acaba preocupando diversas mamães de primeira viagem. Algumas até chegam a pensar que seus corpos pararam de fabricar leite.

Embora, em alguns casos, a baixa produção esteja relacionada à saúde materna, na maioria das vezes, o problema é a falta de estímulo. Pensando nisso, separei sete dicas essenciais para as mulheres que desejam melhorar o processo de amamentação:

1. Amamente imediatamente após o parto

Os bebês nascem banhados em hormônios, o que faz eles ficarem mais acordados e, consequentemente, aprenderem com maior facilidade a sugar o leite.

2. Busque o movimento correto

Não adianta fazer boca de “peixinho” e achar que está tudo 100% se a mamada continua doendo. Quando o bebê pega corretamente, o ato de amamentar é indolor e eficiente.

3. Respeite as necessidades da criança

A forma mais eficaz de aumentar e manter a produção de leite é oferecer o peito de acordo com a necessidade do bebê. Amamentar em horários rígidos pode levar a baixo ganho de peso e quedas na produção, pois cada criança tem seu tempo de mamar.

Se o seu filho está ficando muitas horas no peito e o ganho de peso está baixo, procure com urgência um profissional. Alguns bebês adormecem ou tem dificuldades em sugar, tornando o ato da amamentação ineficiente.

4. Hidrate-se

Mas também não é para tomar um galão de 10 litros de água (risos). O corpo dá sinais quando precisa de líquidos. Mas é bom manter hábitos de hidratação por meio do consumo de água, sucos e chás. Mesmo sem fortes evidências científicas, alguns chás parecem ter efeitos galactogogos (substâncias que auxiliam o início e a manutenção da produção adequada de leite), como de hortelã, erva-doce e anis estrelado.

5. Tente ordenhas e massagens

Se por algum motivo, o bebê apresentar dificuldades para mamar, as ordenhas podem ajudar, já que são um estímulo a mais.

6. Evite o uso de chupetas

As chupetas levam à confusão de bico, podendo fazer com que o bebê mame com menos eficiência e frequência. Isso, por sua vez, leva à consequências musculares e ósseas.

7. Não use fórmulas!

Se por algum motivo houver a real necessidade de introduzir fórmulas, ela deve ser acompanhada da orientação de um profissional competente. Assim, essa introdução acontecerá na quantidade e forma corretas.

Thaiane | Crédito: Divulgação

Thaiane S. Guerra
Enfermeira no Instituto Geração Mãe

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu Comentário
Por favor coloque seu nome aqui

MAIS LIDAS DA SEMANA

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!